O Grande Mercado Central em Bata: MESURA

Arquitecto(s): MESURA
Localização:  Bata, Guiné Equatorial
Ano: 2014
Cliente: Mettas
Programa: Vários
Estado: Em construção


Localizado na cidade de Bata, Guiné Equatorial, a proposta do projecto tem como objectivo criar um espaço sombreado que seja propulsor de vida para a cidade. Actualmente, a cidade centra-se em pequenos mercados que estão em estado de conservação precário.

Simulação digital do Grande Mercado Central. Fonte aqui.

O texto que se segue corresponde à tradução descritiva do projecto  “O Grande Mercado Central de Bata” da autoria de MESURA em Bata, na Guiné Equatorial.

O  Grande Mercado Central em Bata é um projecto ambicioso que visa mudar o mercado actual, para fazer deste o novo marco da cidade. Este não é apenas um projecto arquitectónico, mas sim, um projecto com um grande impacto mediático e social na cidade.

A primeira parte do projecto foi analisar em profundidade o estado actual, tanto do local quanto das suas características arquitectónicas e topográficas, como o próprio mercado e o seu uso. O mercado é  delimitado por duas estradas (uma delas é a rua principal da cidade), uma frente de edifícios e um vale composto por casas e vegetação. A inclinação que  este vale tem influência directa no mercado. O saneamento é o principal problema hoje: o lixo não é bem administrado e as condições são pouco saudáveis.

Os edifícios que o cercam, apesar de dificultarem o acesso ao mercado, devem ser conservados.

O projecto “acolhe” os defeitos da envolvente e transformando-os em pontos fortes da proposta. Há um mercado introvertido, delimitado pelos edifícios circundantes e uma nova massa de vegetação projectada. Embora introvertido e com a ambição de gerar um impacto mínimo na rua actual, propõe-se um mercado muito permeável: os acessos devem ser claros e generosos (haverá acessos secundários menores).

Com a intenção de melhorar as condições dos postos de comércio e da economia de mercado, propôs-se transformar a rua da frente para uso pedestre. Isto introduz duas novas realidades: refazer todo o pavimento e fazer novas redes de saneamento; E criar um passeio de compras de referência na cidade.

Simulação digital do Grande Mercado Central. Fonte aqui.

Efectuou-se um estudo sobre a arquitectura autóctone, em que se deu especial atenção aos materiais que são utilizados e às estratégias sustentáveis adaptadas ao clima tropical do país. O sol e as fortes chuvas são as principais condicionantes apontadas no estudo

Tendo estes aspectos em consideração, propôs-se uma grande cobertura ventilada e curva, com pátios de diferentes tamanhos e usos.

Estes são os diferentes sistemas projectados: Sol / calor: telhado ventilado curvo com treliças e pátios; Pátios; Vegetação que gera sombra e melhora o ecossistema. Chuva: telhado inclinado; Recolha de água nos pátios, para ser reutilizada. Ventilação: deck duplo. Dobrado forjado. Vegetação; Novo limite vegetal (funciona ao nível visual e melhora o ecossistema); Árvores e plantas no pátio interior central.

Simulação digital do Grande Mercado Central. Fonte aqui.

A grande inspiração do projecto ao nível da atmosfera é dar continuidade à actual sensação de imagem e espaço, respeitando a maneira de apresentar o produto, as “ruas” com paragens em ambos os lados e o ambiente carregado de movimento, produto e sombra. Esta ambiência cristaliza a essência do mercado tradicional de Bata, e são-lhe incorporadas as novas necessidades. É uma questão de “limpeza” do estado actual, tanto das ruas ao redor, quanto das lojas localizadas no piso térreo dos edifícios tangentes ao mercado. Do ponto ode vista formal, são tomadas as seguintes decisões: aproveitar o desnível do lote, gerar um novo piso, poder ter um estacionamento aberto e mais área de mercado no último andar; Projectar pequenas tendas mercantis, com cobertura própria, sistema de encerramento e espaço de vendas; Uma grande cobertura curva (com o intuito de melhor a atmosfera) e inclinada para recolher as águas pluviais; Uma sequência de pátios e praças que “suprimem” o deck para dar lugar a espaços claros e amplos daquela estrutura polivalente; Pavimentar a rua da frontal para um novo espaço comercial de qualidade.

Simulação digital do Grande Mercado Central. Fonte aqui.

A cor é introduzida como um espelho da cultura e símbolo do dinamismo que o mercado apresenta. A cor está presente no deck mostrando um gradiente de cores inspiradas na Guiné Equatorial. A cor é elemento que gera identidade cultural.

Em suma: O novo marco da cidade foi projectado para dar ao cidadão um ponto de convergência comercial, criatividade, diversão e de excelente design que mistura tradição com modernidade.

Deixar uma resposta

Navegar