“Acabei o curso, e agora?”: Algumas dicas para arquitectos recém-formados em Angola

O término do percurso académico (licenciatura/mestrado) é sempre um momento dramático para qualquer estudante, especialmente se não tiver nenhuma experiência profissional. No caso dos arquitectos, e principalmente no nosso contexto, as coisas complicam-se ainda mais, pois acabamos o curso e não sabemos muito bem o que nos espera e/ou o que fazer a seguir, pelo que a maior parte dos recém-formados, prepara os currículos e “toca a distribuir currículos para tudo quanto é canto!”. Por isso o The Sanzala, traz hoje algumas dicas para que esta transição entre o mundo académico e o profissional possa ser o mais fácil possível. Ficam aqui algumas dicas para o início de carreira:

Currículo I (mais sóbrio, formal e menos arriscado). Fonte aqui
Currículo II (sóbrio e formal, mas com um grafismo mais cuidado e dinâmico). Fonte aqui
Currículo III (mais inovador, criativo, arriscado, e dinâmico). Fonte aqui
  1. Currículo e Portfólio: é importante que tenhas o teu currículo e portfólio preparados para o momento em que vais procurar trabalho (doutra forma não faz sentido), e principalmente que estas duas peças transmitam a entidade empregadora aquilo que é o teu perfil enquanto arquitecto, e aquilo que são os teus skills. Pelo que é importante que percas algum tempo a prepará-los, porque na maior parte dos casos não vais ter outra oportunidade de transmitir as tuas potencialidades para as vagas de emprego a que te vais candidatar. Opta por um design limpo (mas não vazio ou boring), objectivo, realçando aquilo que foram as tuas experiências enquanto estudante (workshop’s, prémios, etc.) e softwares que dominas, pelo que aconselhamos-te a fazeres uma escalímetro gráfico do grau de domínio que tens sobre cada um. Embora a arquitectura não se resuma a grafismos e imagens, o portfólio é por muitos considerado o currículo do arquitecto, pelo que é importante que selecciones os teus melhores trabalhos dos 5/6 anos em que estiveste na universidade, e que os refaças com base naquilo que são as tuas habilidades e conhecimentos agora que já és arquitecto. Acima deixamos-te três exemplos diferentes, mas válidos, de currículos para arquitectos.
  2. Inscrição na Ordem dos Arquitectos de Angola: Esta muito provavelmente devia ser a primeira dica, pois não podes exercer a profissão arquitecto em Angola, sem que estejas inscrito na Ordem dos Arquitectos de Angola. Para o fazeres é muito simples, basta dirigires-te à sede da OAA, e fazeres a inscrição. No entanto deves te fazer acompanhar pelos seguintes documentos: fotocópias do bilhete de identidade/passaporte/cartão de estrangeiro autenticado(a), 2 fotos tipo passe, fotocópia autenticada do certificado de habitações e/ou diploma com a respectiva equivalência, caso tenhas estudado no exterior do país, declaração autenticada passada pelo Instituto Nacional de Avaliação, Acreditação e Reconhecimento do Ensino Superior (INAAREES, sito no Bloco B da Cidade do Kilamba), registo criminal, e comprovativo de pagamento da Jóia no valor de 10.000,00 AOA, nas contas que te serão fornecidas pela organização. Para saberes quais as contas da OAA, deixamos-te aqui o número de telefone para que te possas informar: +244 926 975 502.
  3. Networking: Uma das maiores verdades sobre a nossa profissão, é que a tua Arquitectura depende directamente das pessoas a quem estás ligado. O teu percurso enquanto arquitecto depende muito das pessoas com que lidas no dia-a-dia, pois estas influenciam directamente na tua produção, tanto intelectualmente, bem como ajudando a divulgar o teu trabalho e/ou marca. Sendo assim, cerca-te de pessoas que tenham os mesmos interesses que tu, e que tenham uma actitude positiva quanto à profissão e à “vida” no geral, positividade atrai positividade. Procura por pessoas que “o façam” em vez de reclamar, e que tenham interesse em aprender e partilhar novos conhecimentos. Faz novos amigos, permite-te conhecer novas pessoas (sempre que o possas), cria contas oficiais nas redes sociais (Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn), para o teu nome/marca de arquitecto, para que possas divulgar o teu trabalho. Hoje em dia muitos arquitectos usam as redes socias como ferramentas de promoção do seu trabalho, muitas vezes fazendo a vez do velho e convencional portfólio. Além de divulgares o teu trabalho, usas-as também para interagires com os agora “colegas” de profissão, seguindo aqueles que consideras como sendo as tuas maiores referências e/ou influências.
  4. Nunca Pares de Aprender: Embora muitos jovens arquitectos recém-formados achem que o término do percurso académico é o final da aprendizagem em arquitectura, a verdade é que é mais o contrário. O final do curso (licenciatura/mestrado) fecha o capítulo da formação académica, uma formação mais teórica e condensada, mas abre o capítulo da formação prática, pois particularmente na arquitectura, os seus profissionais nunca param de aprender. Existem coisas que são apreendidas unicamente com a prática, como questões ligadas a “concretização” da arquitectura (construção/obra), materialidade (os vários materiais e os seus comportamentos), legislação ligada à prática arquitectónica (que em muitos países é constantemente actualizada), procedimentos administrativos e/ou institucionais, entre outros. Então é importante que estejas sempre aberto a aprendizagem, e a novas experiências. Participa em todos os workshops, palestras, apresentações públicas, debates, e formações que possas. Mantém-te interessado, procura sempre estar informado quanto aos novos temas, tendências, procedimentos e softwares ligados a arquitectura. No caso de Angola, dado o escasso número de eventos ligados a arquitectura que acontecem, aconselhamos-te a investires no melhor serviço de internet que poderes, e explorá-lo ao máximo. O Youtube é hoje, muito provavelmente, a melhor ferramenta para aprendizagem, usa-o para aprenderes programas como o Autodesk Revit, Graphisoft Archicad, SketchUp, Adobe Photoshop, Adobe Illustrator, entre outros, ou mesmo conceitos teóricos e/ou práticos, pois uma imensidão de canais que te disponibilizam informação gratuitamente, basta quereres.

Seguem algumas imagens de portfólios de arquitectos, disponibilizadas pelo site archidaily:

Imagem I. © Vingan Razvan
Imagem II. © Vingan Razvan
Imagem III. © Vingan Razvan
Imagem IV. © Gregory Barber
Imagem V. © Gregory Barber
Imagem VI. © Gregory Barber
Imagem VII. © Cristóbal Riffo
Imagem VIII. © Cristóbal Riffo
Imagem IX. © Cristóbal Riffo
Imagem X. © Miguel Roig Burgal
Imagem XI. © Miguel Roig Burgal
Imagem XII. © Miguel Roig Burgal

Deixar uma resposta

Navegar