White Cube: OMA

Arquitecto(s)OMA
Localização: Lusanga, República Democrática do Congo
Ano: 2017
Programa: Centro de Investigação Científica
Equipa de projecto: David Gianotten, Max Scherer, Adrian Subagyo
Estado: Construído


Localizada na cidade de Lusanga, próximo da fronteira da República Democrática do Congo com Angola, o “White Cube” (Cubo Branco, em tradução directa,) é parte do Lusanga International Research Centre for Art and Economic Inequality (Centro Internacional de Investigação em Arte e Desigualdade Económica de Lusanga, em tradução directa), que pretende com este projecto captar visibilidade e capital necessário para a invenção de um novo modelo ecológico e económico no local. Este modelo será designado como “Pós-plantação”. O projecto surge da tentativa de mudar o modo como parte do dinheiro gerado pelas monoculturas violentamente impostas na região, é investido na arte no local.

White Cube. Fonte aqui

Segue uma tradução livre do texto do atelier sobre a sua obra:

Projectado pelos OMA, este “White Cube” é um elemento central do Lusanga International Research Centre for Art and Economic Inequality (LIRCAEI). Localizado no coração do sistema de plantações e na encruzilhada da desigualdade global e da mudança climatológica, o centro de pesquisa pretende tornar-se num vector para uma mudança social e ecológica. A inauguração festiva e solene do White Cube marcou o lançamento do programa de pesquisa de cinco anos da LIRCAEI. Em Lusanga, o White Cube irá atrair tanto a capital como a visibilidade necessária para os trabalhadores das plantações comprarem terras e desenvolverem um novo modelo económico e ecológico no local: o pós-plantação.

Vista geral do alçado principal. Fonte aqui
Ilustração das plantações. Fonte aqui

O White Cube incluirá uma plataforma de internet que conecta suas pesquisas sobre as plantações e museus em todo o mundo. Conectado a essas redes internacionais, o White Cube transformará a antiga plantação de óleo de palma de Lusanga numa máquina de legitimação, investigando e divulgando as estratégias de resistência ao lado de visões para o futuro dos trabalhadores das plantações em todo o mundo. Dentro de cinco anos, o LIRCAEI procura ter concebido o projeto para um novo modelo económico no qual a arte sirva como um mecanismo para iniciar pós-plantações inclusivas e ecológicas em todo o Congo.

Festividades locais. Fonte aqui
Um dos visitantes no local. Fonte aqui
Um dos visitantes ao lado de uma estátua. Fonte aqui
Masterplan para o desenvolvimento do local, projectado pelos OMA. Fonte aqui
Isometria explicativa do projecto. Fonte aqui
Alçado principal. Fonte aqui
Simulação 3D dos interiores. Fonte aqui

Deixar uma resposta

Navegar