Prémio Kubikuz 2018: Vencedores da Categoria “Habitação Social Rural”

Hoje trazemos o projecto vencedor da categoria “Habitação Social Rural” da edição de 2018 do concurso “Prémio Kubikuz“, anunciado pela Imogestin em 27 de Setembro do mesmo ano. A equipa vencedora, intitulada “SIMAH”, é composta pelos arquitectos: Arlindo Carlos, Marco Branquinho, Helder Amaral e Ivanildo dos Santos. O Prémio Kubikuz tem como objectivo incentivar e promover a inovação e a criatividade na concepção de projectos de habitação social, rural e urbana para Angola. Estes devem incorporar de forma significativa recursos locais, apresentando soluções sustentáveis, que representem custos acessíveis à generalidade da população angolana.

A equipa vencedora. © SIMAH arquitetos

Segue a informação cedida pelos autores do projecto e algumas imagens da sua obra:

A nossa proposta surge com vista na melhoria do programa habitacional dos 200 fogos na província do Bengo, município de Nambuangongo, comuna de Muxaluando. Desta forma, num espaço cedido pela administração local, foi desenvolvida uma urbanização com 38 habitações T3, implantadas em dois quarteirões separados por um espaço coletivo multiuso.

Vista frontal. © SIMAH arquitetos
Espaço coletivo multiuso. © SIMAH arquitetos

O estudo da habitação local feito na aldeia de Muxaluando foi fundamental para o desenvolvimento do projeto, póis, possibilitou conhecer melhor as incompatibilidades que as habitações do programa habitacional 200 fogos apresentam em relação aos hábitos e costumes dos habitantes da comunidade. Por isso, foi desenvolvido um modelo de habitação unifamiliar, com 140 m², distribuídos por 10 compartimentos: varanda, sala de estar, cozinha, instalação sanitária, área de trabalho, hall de distribuição e 3 quartos, sendo um adjacente denominado ´´quarto de fora´´ entendido como espaço peculiar na vivência dos habitantes locais. Foram implementadas várias técnicas de construção com intenção de tornar o projeto o mais sustentável possível. Destas técnicas, o aproveitamento dos recursos locais são levados em consideração, a construção será em adobe, com paredes de 0.30m de espessura, rebocadas com argamassa de terra estabilizada com 5% de cimento.

Espaço semi privado. © SIMAH arquitetos

A partir da inclinação da cobertura em chapa metálica, surge um sistema de aproveitamento das águas pluviais, direcionando-as para as calhas que fazem passar por um filtro e de seguida para um reservatório no interior da habitação. A energia elétrica será captada através de painéis solares posicionados na cobertura. As paredes ventiladas em alguns compartimentos da habitação, permitem que haja um sistema de ventilação natural garantindo o equilíbrio térmico, bem como a entrada de luz natural para o interior. Em suma, esta proposta é entendida como um modelo moderno, de baixo custo, adaptado ao contexto local correspondente as necessidades dos habitantes.

Vista posterior. © SIMAH arquitetos
Vista interior, sala comum. © SIMAH arquitetos
Corte construtivo. © SIMAH arquitetos
Composição volumétrica da habitação. © SIMAH arquitetos
Proposta final. © SIMAH arquitetos
Localização painéis solares. © SIMAH arquitetos
Acumulação de energia. © SIMAH arquitetos
Captação de águas pluviais. © SIMAH arquitetos
Aproveitamento águas pluviais. © SIMAH arquitetos
Sistema de ventilação passiva. © SIMAH arquitetos
Esquema funcional do fogo. © SIMAH arquitetos

Peças desenhadas. © SIMAH arquitetos

Maquete da proposta do fogo. © SIMAH arquitetos

Deixar uma resposta

Navegar